4 exemplos de estratégia Go-To-Market

Lançar um novo produto (ou entrar em um novo mercado) não é fácil. Como você pode garantir que atingirá os KPIs certos e atingirá suas metas de negócios mais amplas? Por isso mesmo, para melhorar suas chances, as empresas utilizam uma ferramenta conhecida como estratégia GTM (go-to-market strategy).

Com uma estratégia GTM eficaz, você pode reduzir seu tempo de lançamento no mercado, aumentar as taxas de adoção/conversões, diminuir as chances de falha e, finalmente, realizar um lançamento de produto bem-sucedido.

No entanto, criar um plano GTM do zero não é fácil.

Há muitos fatores que você tem que ter cuidado. Um passo em falso pode sabotar o lançamento de seu novo produto (ou a entrada perfeita em um novo mercado), e é por isso que você precisa ter muito cuidado.

Neste artigo, mostrarei 7 exemplos diferentes de estratégia de entrada no mercado para inspirar sua criatividade. Além disso, estabelecerei os fundamentos básicos do conceito para aqueles que não estão familiarizados.

Ele permite que você gaste seu orçamento de forma mais eficaz e obtenha leads mais valiosos para sua empresa. Um consultor de marketing digital é especializado em desenvolver, por isso a empresa https://goomarketing.com.br irá ajuda-lo a implementar e monitorar as estratégias de marketing on-line pago e orgânico da sua empresa.

O QUE FAZ UM CONSULTOR DE MARKETING DIGITAL?

O que é uma Estratégia GTM?

Uma estratégia de go-to-market é uma ferramenta de negócios (e um componente crítico do plano de negócios) que especialistas em marketing de produto, gerentes e outros tomadores de decisão usam para garantir um lançamento tranquilo de um novo produto, entrada em um mercado desconhecido, ou o relançamento de uma antiga marca/empresa.

Basicamente, uma estratégia GTM é um plano de ação abrangente que detalha como um novo produto ou serviço chegaria aos clientes finais.

Embora cada produto tenha uma estratégia diferente, o objetivo final de cada plano GTM é o mesmo – alcançar uma vantagem competitiva.

No sentido mais básico, uma estratégia típica de GTM se resume a duas áreas:

  • A estratégia de preços
  • O plano de distribuição

No entanto, hoje, as empresas preferem ser um pouco mais específicas do que isso. Para elaborar, todas as estratégias de go-to-market têm os seguintes componentes principais:

  • Mercado Alvo – antes de mais nada, você deve ter uma definição clara do seu público-alvo. Isso envolve as variáveis ​​demográficas, psicográficas, geográficas e outras que podem ajudá-lo a restringir seu foco. Além disso, você também precisará criar personas de comprador e identificar os perfis ideais que deseja segmentar (mais sobre isso posteriormente).
  • Proposta de valor e mensagem do produto – sua proposta de valor e uma descrição clara do seu produto (os problemas que ele resolve, etc.) são dois outros componentes-chave da sua estratégia GTM. Isso ajudará você a posicionar sua marca e se destacar da multidão.
  • Estratégia de preços – dependendo do seu mercado-alvo e objetivos de posicionamento, decida sobre uma estratégia de preços adequada.
  • Plano de distribuição – finalmente, certifique-se de que você tenha um plano de distribuição eficaz para o seu novo produto.

Para se tornar um verdadeiro campeão de produto , saber como lançar um novo produto e entrar em território desconhecido é crucial.

Estratégia GTM vs. Estratégia de Marketing – Qual é a Diferença?

Muitos iniciantes tendem a confundir a estratégia GTM com um plano/estratégia de marketing.

Embora possa haver algumas semelhanças, são duas estratégias distintas.

Mas, como exatamente eles diferem? Aqui está uma diferenciação fácil – um plano de go-to-market é uma estratégia de curto prazo e única que é aplicada ao lançar um novo produto e/ou entrar em um novo mercado. Por outro lado, uma estratégia de marketing envolve seus esforços contínuos para manter essa vantagem competitiva e continuar alcançando seus clientes finais.

Para empresas que estão apenas começando, a estratégia GTM e a estratégia de marketing serão as mesmas. Depois de um tempo, depois de entrar com sucesso em seus mercados, eles podem expandir seu plano de jogo com uma estratégia de marketing para seus produtos existentes.

Fonte de reprodução: Adobe Stock

4 exemplos de estratégia GTM para sua inspiração

Não existe uma abordagem única para todos quando se trata de criar uma estratégia GTM.

Como você provavelmente já sabe, depende completamente do produto que você está tentando vender.

Dito isto, criar uma nova estratégia do zero pode ser difícil.

Para deixar a criatividade fluir, aqui estão 7 exemplos geniais de estratégia GTM para se inspirar.

1. Parceria da Eight Sleep com o IFTTT

Para simplificar, até agora mantivemos nossa definição de estratégias de go-to-market limitadas a lançamentos de novos produtos, relançamentos e novas entradas no mercado.

No entanto, as marcas também podem fazer uma estratégia GTM para um novo componente ou recurso para um produto existente.

Foi isso que a Eight Sleep – uma marca de colchões inteligentes de alta tecnologia – fez por um de seus recursos de ponta.

Em parceria com o IFTTT, um serviço gratuito que permite criar declarações condicionais e integrar várias aplicações, a Eight Sleep desenvolveu uma nova funcionalidade que permitiu aos seus utilizadores simplificar as suas rotinas noturnas e matinais.

Ao conectar seus colchões com o sistema de casa inteligente, os clientes podem ligar/desligar as luzes, ligar suas máquinas de café, ativar o aquecimento da cama e muito mais, tudo através de seus smartphones.

Sua estratégia de entrada no mercado para esse novo recurso envolveu:

  • Um anúncio inicial por e-mail para deixar os usuários animados
  • Uma página de destino para educar o público-alvo sobre o novo recurso
  • Promoção nas mídias sociais após o lançamento, destacando os benefícios e casos de uso (o aspecto mais crucial que atraiu clientes)

O resultado? Os clientes receberam este novo recurso com grande entusiasmo.

No estudo de caso oficial no site do IFTTT, os funcionários da Eight Sleep disseram que o segredo do sucesso era investir nos casos de uso.

Fonte de reprodução: Adobe Stock

2. Plano de Marketing de Conteúdo da TaxJar

Uma maneira testada e comprovada de criar reconhecimento de marca e estabelecer autoridade em um determinado assunto/indústria é investir em marketing de conteúdo.

O pessoal da TaxJar, uma empresa de automação fiscal voltada para empresas, sabia disso muito bem e, portanto, investiu no conteúdo enquanto projetava sua estratégia de entrada no mercado.

Para construir sua autoridade e parecer uma empresa confiável para seu público-alvo (donos de empresas e outros executivos/decisores), a TaxJar decidiu educar o mundo sobre tópicos relevantes (principalmente impostos sobre vendas).

Eles fizeram isso criando e promovendo conteúdo de alto nível e investindo em SEO.

No entanto, na época em que o TaxJar surgiu, não havia muito conteúdo existente relacionado ao seu setor. Isso deu a eles uma vantagem competitiva significativa, pois eles foram capazes de criar conteúdo evergreen antes da maioria de seus concorrentes e se tornar a fonte principal de guias.

Tudo isso, por sua vez, resultou na construção de uma forte autoridade no assunto principal – imposto sobre vendas.

A principal mensagem aqui é que, se você pertence a um determinado setor, onde há amplas oportunidades de classificação mais alta nos mecanismos de pesquisa sem investir na construção de links, o conteúdo por si só pode ajudá-lo a alcançar seu público-alvo.

3. Treinador Inteligente FitBit

FitBit é um fabricante americano de rastreadores de atividade.

Há alguns anos, a empresa lançou o Smart Coach, um aplicativo premium de atendimento e treinamento pessoal, que se integra ao FitBit do usuário.

Eles começaram sua estratégia GTM com objetivos simples, incluindo:

  • Aumentando a receita de assinaturas
  • Construindo o reconhecimento da marca
  • Aumentando a taxa de anexação de assinatura

A campanha “Get More With FitBit” envolveu o aproveitamento de canais pagos e próprios para atingir o público-alvo (que consistia em pessoas que possuíam dispositivos vestíveis e smartphones FitBit).

Os canais pagos incluíam principalmente anúncios gráficos de redirecionamento que levavam clientes em potencial a uma página de destino.

Além disso, eles usaram notificações push, contas sociais e boletins informativos para alcançar clientes em potencial.

O resultado final: a empresa obteve uma receita estimada de US$ 192 milhões por meio de sua estratégia.

Fonte de reprodução: Adobe Stock

4. Upscope

Upscope é um serviço de compartilhamento de tela interativo online.

Quando a empresa estava começando originalmente, você pensaria que seria apenas mais um serviço de compartilhamento de tela padrão, voltado para usuários comuns.

No entanto, aproveitando a onda de bate-papo ao vivo, a empresa foi em frente e direcionou aqueles que mais apreciariam – suporte técnico, especialistas em integração e equipes de sucesso do cliente.

O Upscope se concentrou em apenas um ponto problemático – o incômodo de configurar o compartilhamento de tela.

Isso, por sua vez, ajudou os usuários a economizar tempo e evitar chamadas frustrantes e instruções escritas.

Para alcançar seus clientes finais, eles usaram o poder do conteúdo e das integrações.

Ao fazer parceria com empresas de bate-papo ao vivo existentes, como Zendesk, Drift, Intercom, etc., eles foram listados em seus sites.

Além disso, eles escreveram sobre histórias de sucesso de SaaS para atrair compradores relevantes.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Otimiz o_para_motores_de_busca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.